Cartão de Refugiado da ONU

Por Yasser Al-Haj

Todo mundo tem um nome, mas nós, como palestinos, temos também número. Eu nasci em uma família de refugiados no campo de Duheisha, e assim recebi um cartão de refugiado da ONU. Este cartão prova que eu sou um refugiado. Esperamos que ele será um dos meios de resolver a questão dos refugiados palestino, e devolver direitos humanos básicos ao nosso povo.

A ONU começou a emitir os cartões no começo dos anos 50 para alguns dos 800000 palestino que fugiram de seus lares durante a violenta fundação do estado de Israel em 1948. A UNRWA, a organização da ONU para auxiliar palestinos refugiados, imitou um programa semelhante da Cruz Vermelha para controlar a distribuição de auxílio para famílias. Primeiramente, foram apenas os campos de refugiados que receberam estes cartões.

Os cartões e o registro da ONU que vem com eles deram aos refugiados palestinos direitos a assistência com moradia básica, educação, serviço médico e fornecimento de alimentos.

No começo, os cartões eram marcados com buracos quando uma família específica recebia sua ração de suplementos por direito da UNRWA. Recentemente, quando a distribuição de comida tornou-se rara, novos cartões foram dados aos refugiados que os dividia entre refugiados de primeira e segunda classe. A “primeira classe” constitui-se de refugiados que ainda moram nos campos, enquanto que a “segunda classe” é composta de refugiados que se mudaram do campo devido à falta de espaço ou outros assuntos. Estes não recebem o mesmo acesso aos serviços que aqueles, e estão perdendo seus direitos como refugiados.

A UNRWA afirma ter cada vez menos recursos disponíveis para eles e estão progressivamente cortando seus serviços para palestinos refugiados. Como alternativa, a organização decidiu recentemente trabalhar para outros grupos palestinos, como por exemplo, estabelecendo equipes médicas móveis para vilas em áreas remotas. Embora estes projetos sejam necessários, eles levam também a questionar a vontade e capacidade da UNRWA de ajudar as pessoas para as quais ela foi criada.

Ficou também dolorosamente claro nos últimos anos que a organização não tem a capacidade de atrair a atenção para a situação difícil dos refugiados palestinos, ou de promover uma solução justa em relação ao assunto. Enquanto esse assunto não for resolvido, nós, como refugiados palestinos, ainda precisaremos dos nossos cartões da ONU, por tanto tempo quanto eles aida nos oferecerem esperança.