Campo de Refugiados de Duheisha

A fundação do estado de Israel em 1948 levou a expulsão de aproximadamente 750,000 palestinos da região da costa e das planícies da Palestina para o leste, onde muitos cruzaram as fronteiras rumo aos países árabes vizinhos. A UNRWA (United Nations Relief and Works Agency for Palestine Refugees in the Near East - Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Oriente Médio, em português) forneceu território para estes refugiados e com isso encerrou finalmente esta condição dramática. No total, 61 campos de refugiados foram construídos. Um deles é o Campo de Refugiados de Duheisha, que foi fundado em 1949 em uma área de aproximadamente 430 dunums (aproximadamente 1 quilômetro quadrado) dentro das fronteiras da cidade de Belém, na Cisjordânia.

As pessoas reunidas em Duheisha se originaram de mais de 45 vilas do oeste de Jerusalém e Hebron. Duheisha é um dos três campos de refugiados criados temporariamente para solucionar o problema de alojamento das família expulsas. Apertados juntos em tendas, os refugiados sofreram com condições extremas durante o ano. Próximo do fim dos anos 50 a UNRWA começou a construir unidades de habitação muito simples: um quarto de dez metro quadrados, com parede de 10cm de grossura e 2,45m de altura, um teto de aço e um piso feito de concreto cru. A característica mais marcantes destas “construções” era o fato de ficarem extremamente frias durante o inverno e insuportavelmente quentes durante os verões. Por estas razões mais e mais refugiados começaram a construir suas próprias casas para não terem de viver mais nos barracos da UNRWA. Ainda sim as dificuldades não diminuiram desde então, já que hoje são quase 15000 moradores em Duheisha, num total de 3000 famílias. O número de abrigos no Capo de Duheisha é de 2800. Os moradores desde campo densamente povoado enfrentam, como em outros campos ao redor do mundo, diversos problemas diários:

Moradia

- O campo de refugiados é extremamente superpovoado já que hoje hospeda mais de três vezes o número de pessoas para o qual foi planejado.
- Um alto crescimento anual da população entre 2 e 5 porcento torna a situação ainda pior.
 

Serviços Públicos

- Parques, parquinhos, bibliotecas, praças e feiras não existem.
- Prédios públicos são velhos e não podem ser aumentados devido a sua localização. A administração pública é desastrosa.
- O suprimento de água e eletricidade é insuficiente.
- O sistema de esgoto é defeituoso.

Ambiente e Higiene

- Os canos de esgoto são por muito insuficientes e seu gotejamento ou falta apresentam um grande risco à saúde
- O lixo se acumula pelas ruas, pois não existe serviço de recolhimento de lixo.
- Um alto nível de poluição aérea e pouca circulação de ar no campo são as causas principais de problemas de saúde relacionados ao sistema respiratório.
- A maior parte dos cabos elétricos não é segura e fica desprotegida através e por cima das ruas.
- Os encanamentos de água subterrâneos do campo são muito velhos e por isso têm vazamento e estão limitados em sua função original.

Saúde

- Equipamento médico e medicamentos estão em falta.
- As taxas médicas se elevam cada vez mais enquanto poucos custas são tomando pelo UNRWA.
- Um especialista para mulheres, crianças, doenças do coração e do estômago é responsável por 150000 refugiados.
 

Educação

- A escolas são mal equipadas e muito pequenas. Como consequência disso, as aulas acontecem em dois períodos por dia (matutino e vespertino).
- As salas de aula são lotadas (mais de 50 alunos por classe), o que torna o ensino eficiente impossível.